Costa considera que presidência portuguesa termina “com os olhos postos no futuro”

O primeiro-ministro considera que a presidência portuguesa do Conselho da União Europeia vai terminar hoje “com os olhos postos no futuro”, com a realização de uma cimeira da recuperação sobre o futuro da governação económica.

Esta posição foi transmitida por António Costa na sua conta oficial na rede social Twitter, no último dia do semestre em que Portugal presidiu ao Conselho da União Europeia.

“Portugal encerra a presidência do Conselho da União Europeia com olhos postos no futuro”, escreveu o primeiro-ministro.

Depois, o líder do executivo destacou três momentos da presidência portuguesa nos planos económico e financeiro: “Depois de termos posto em marcha o Next Generation EU e o próximo quadro financeiro plurianual, a cimeira da recuperação lança o debate que marcará os próximos meses sobre o futuro da governação económica da Europa”, sustentou.

A Cimeira da Recuperação, o último evento político da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, decorre hoje à tarde no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, sob a organização do Ministério das Finanças.

A abertura do evento caberá ao ministro de Estado e das Finanças, João Leão, pelas 14:00, já depois da chegada dos vários convidados para dois painéis, que abordarão como “Reformar a economia europeia pós-covid” e como “Repensar o modelo de governação económica da UE [União Europeia]”.

“Com a recuperação em andamento, e após uma crise sem precedentes e com consequências devastadoras para a nossa economia, chegou o momento de refletir sobre o legado desta crise e o futuro da economia europeia”, referiu João Leão, numa nota enviada à Lusa na quinta-feira.

Para o ministro das Finanças português, “a Cimeira da Recuperação é uma oportunidade para lançar questões fundamentais relacionadas com o crescimento potencial da Europa e a necessidade de promover investimentos que garantam à União Europeia a liderança nas transições climática e digital”.

“Com as regras orçamentais suspensas até 2023, queremos aproveitar o momento para iniciar a reflexão sobre o quadro de supervisão orçamental europeu e a necessidade de adaptação das regras à nova realidade pós-covid”, sustentou o ministro.

A moderação do primeiro painel caberá a João Leão, e contará com o economista Olivier Blanchard como orador convidado, a quem se juntarão, por vídeoconferência, o ministro das Finanças da Eslovénia (país que sucede a Portugal na presidência da UE), Andrej Sircelj, e presencialmente o ministro da Economia, das Finanças e da Recuperação de França, Bruno Le Maire, a vice-Presidente e ministra da Economia e da Digitalização de Espanha, Nadia Calviño.

No mesmo painel marcarão ainda presença o comissário europeu da Economia, Paolo Gentiloni, e ainda Irene Tinagli, presidente da Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu, estando previstas declarações à imprensa no final da primeira sessão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *